FCDL pede apoio à bancada de MS para pacote federal de manutenção de empregos

O governo federal estuda lançar a suspensão de contrato de trabalho e redução de jornadas, por quatro meses, um pacote para aliviar o caixa das empresas, perante a nova onda de contaminação pelo Covid-19 e o agravamento da situação, em todo o país.

Semelhante à do ano passado (MP 936), ainda em estudos, um novo programa de manutenção de emprego e renda deve ser apresentado.

A presidente da FCDL MS – Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Mato Grosso do Sul, Inês Santiago, ressaltou a urgência destas medidas. “Podemos afirmar que são medidas mais necessárias e urgentes do que as do ano passado. Muitos municípios decretaram mais uma vez o fechamento e o varejo continua pagando a conta da pandemia”.

Inês enfocou que já está solicitando o apoio de toda a bancada federal de Mato Grosso do Sul. “Temos certeza que todos vão se sensibilizar com a situação do varejo e aplicar os esforços necessários para que pacote esteja disponível nos próximos meses, urgentemente”.

Novo pacote

No geral, será necessário que o governo reconstrua todos os instrumentos de enfrentamento à Covid-19, lançados em 2020. Nesta reconstrução, é fundamental que seja trabalhado a concessão de financiamento para o pagamento da folha salarial e o benefício emergencial de manutenção do emprego e da renda.

Inês destacou que empresários estão além dos limites. “O varejo vem sofrendo desde o início da pandemia. É uma crise na saúde, aliada à crise no varejo. E, hoje, é evidente que nenhum empreendimento possui reservas para suportas as antecipações de feriados e lockdown, sem que haja apoio do governo”.

Foto meramente ilustrativa/ internet