FCDL MS e CDL Dourados alertam: o varejo não administra a saúde da cidade. Não vamos pagar essa conta sozinhos!

A saúde está em colapso, faltam leitos, falta atendimento, sobram medos e reclamações. Mas, nada disso é culpa dos varejistas, pois sempre pagamos nossos impostos, sempre cumprimos com as nossas obrigações. Por isso, a FCDL MS e a CDL Dourados vêm a público repudiar as medidas de restrições que punem apenas os varejistas da cidade, levando-os ao desespero pela possibilidade das demissões e falência em massa.

O presidente da CDL Dourados, Giovanni Dal Molin, afirma que o varejo douradense não suporta mais ser penalizado. “Toda e qualquer medida tomada pelos gestores públicos é no sentido de punir os varejistas, fechando portas e tirando a possibilidade de sustentarmos as famílias e não estamos mais aguentando nos manter em pé, estando com as portas fechadas”.

A presidente da FCDL MS, Inês Santiago, lembrou que o varejo é responsável por mais de 65% da geração de renda do Estado. “É do varejo que mães e pais de família tiram seu sustento, são pessoas que se não puderem trabalhar, não poderão alimentar seus filhos”.

A FCDL MS e a CDL Dourados frisam que o colapso da saúde não é culpa do varejo, por isso a conta não é nossa.